oilwatchlogo
 
Inicio   |   Contactar   |   Buscador
Suscríbete al RSS feed o a nuestra lista de correo
 
BRASIL - Petrobras conclui limpeza de óleo que vazou de plataforma Imprimir E-mail
Petróleo en Latinoamerica - Brasil
Viernes, 24 de Febrero de 2012 10:11
A Petrobras informou que já recolheu totalmente os quase 5 mil litros de petróleo jogados ao mar no segundo vazamento de óleo da companhia este ano. O acidente ocorreu no último dia 13, no campo de Barracuda, na bacia de Campos. A área fica a 95 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro e tem reservatórios no pós-sal e no pré-sal.

Ao todo foram 30 barris de petróleo (4.770 litros) que chegaram ao mar após o vazamento em uma tubulação de um dos separadores de produção da plataforma P-43, instalada no local. O motivo do acidente está sendo apurado.


 

Há um ano, a empresa anunciou que havia feito duas novas descobertas de petróleo no campo de Barracuda, em um único poço, uma delas na camada do pré-sal e outra no pós-sal. Na época, para aproveitar a infraestrutura, a companhia avaliava interligar o poço perfurado à plataforma P-43, que já operava no campo de Barracuda.

Segundo a assessoria da Petrobras, a P-43 estava operando apenas no pós-sal.

O primeiro acidente da Petrobras este ano foi no pré-sal da bacia de Santos, no final de janeiro, durante Teste de Longa Duração da área de Carioca Nordeste, quando foram despejados 160 barris de petróleo no mar, ou 9,4 mil litros, também por problemas na tubulação.

Em novembro, um acidente da Chevron jogou no mar 2,4 mil barris de petróleo, ou 381,6 litros.

A estatal informou que o vazamento foi rapidamente controlado e que comunicou imediatamente o acidente aos órgãos competentes -- Marinha do Brasil, Ibama e Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

"Imediatamente, a produção neste separador foi interrompida e o vazamento controlado", disse a empresa em nota.

A ANP confirmou que foi comunicada na manhã do dia 14 e que o vazamento é considerado pequeno.

A Petrobras informou ainda que acionou seu plano de emergência, enviando seis embarcações para o local, sendo quatro de recolhimento de óleo e duas de apoio.

Também de acordo com a nota da Petrobras, no dia seguinte ao acidente a empresa sobrevoou a região e o procedimento de limpeza foi iniciado. Como o volume e a fina espessura da mancha inviabilizaram o recolhimento do óleo, foram iniciadas as ações de dispersão mecânica pelos barcos.

A produção da unidade não precisou ser interrompida, mas apenas reduzida de cerca de 90 mil para 75 mil barris/dia.

 

FUENTE: www.folha.com